Indústria europeia de bicicletas antecipando 'volta aos negócios'


DOETINCHEM, Holanda - Em toda a Europa, os países estão dando pequenos passos à frente na reabertura de seus sectores. Na hora de avaliar o impacto que os encerramentos tiveram na cadeia de suprimentos de bicicletas e nas empresas apoiadas. Que medidas as empresas europeias estão adotando e que impacto já foi sentido? Grupo Accell - “Estamos nisso!” Em 26 de março, o Grupo Accell anunciou que a produção de bicicletas seria reduzida em 70% devido à crise de Covid-19. Ontem, as porta-vozes do Grupo Accell, Debbie de Wagenaar, confirmaram: “os nossos funcionários das nossas unidades de produção em Heerenveen, Holanda e Hunland, Hungria, trabalharam muito duro recentemente, para que as unidades pudessem permanecer abertas, levando em consideração todas as medidas de segurança, para poderem fornecer bicicletas vendidas a revendedores e clientes. Incluindo bicicletas destinadas a funcionários nos sectores vitais. Estamos adaptando a nossa capacidade de produção de maneira flexível, dependendo da situação atual e da crescente abertura do mercado. Estamos nessa!" Pon Bike Group - "Espero que tenhamos chegado ao ponto de viragem" A segunda fábrica do Pon Bike Group na Europa, o Derby Cycle em Cloppenburg, na Alemanha, interrompeu sua produção. No entanto, a abertura das lojas de bicicletas na Alemanha em 20 de abril não foi motivo para o Derby Cycle reiniciar sua produção instantaneamente. "Decidimos estender a operação restrita com paragem de produção e trabalho de curta duração por duas semanas até 30 de abril", explicou o porta-voz da Derby Cycle, Arne Sudhoff. "No entanto, a declaração do governo alemão de permitir a abertura de lojas de bicicletas nos dá muita esperança de que chegamos ao ponto de viragem e que a indústria possa recomeçar lentamente." Riese & Muller - “Sem problemas na cadeia de suprimentos” "Nunca tivemos que interromper a nossa produção e não tivemos atrasos na entrega causados ​​pela pandemia de Covid-19", disse Julia Werling, porta-voz da Riese & Muller, após a reabertura dos distribuidores de bicicletas na Alemanha nesta semana. “Teremos muita sorte se as lojas abrirem novamente e trabalharemos duro para entregar tudo em pouco tempo. Devido a uma demanda um pouco menor nos países do sul da Europa, como Itália, Espanha e França, onde as medidas de bloqueio são muito mais rigorosas, reduzimos ligeiramente nossa produção. Em nenhum momento tivemos problemas na cadeia de suprimentos, pois fomos capazes de planear adequadamente, cooperar com os nossos fornecedores de acordo e antecipar rapidamente. Nós retomamos a produção total novamente e somos capazes de produzir em plena capacidade. ” Flyer - “100% da produção será retomada em breve” A produtora suíça de ebike, FLYER AG, reduziu a sua produção nas últimas semanas com duas equipas operando em horários alternados. A produção e a entrega continuaram durante o bloqueio. “Muitos distribuidores continuarão a aceitar entregas e são muito criativos na venda sem contacto. Com especialistas na Áustria e na Alemanha agora amplamente abertos novamente para vendas e com a perspectiva de a Suíça afrouxar as restrições nas próximas semanas, a FLYER recomeçará a 100% da produção a partir desta segunda-feira ”, confirmou a porta-voz da empresa, Anja Knaus. Organização Mundial da Saúde (OMS) - “Considere andar de bicicleta” A Organização Mundial da Saúde tem defendido a bicicleta durante o surto de COVID-19.

A orientação técnica lançada recentemente, foi declarado "Sempre que possível, considere andar de bicicleta ou caminhar". As cidades do mundo estão agora voltando às suas ruas para caminhantes e ciclistas: novas ciclovias temporárias estão surgindo. Por exemplo, em Berlim, várias ruas têm novas e amplas ciclovias criadas a partir do espaço geralmente destinado a veículos motorizados, Bogotá transformou 100 km de ruas de tráfego em ciclovias de emergência usando cones temporários, e as autoridades da cidade de Budapeste planearam uma rede de ciclismo em estradas principais. Em Bruxelas, todo o centro histórico da cidade será uma zona de 20 km / h com prioridade para pedestres e ciclistas: o conceito de priorização na estrutura de transporte urbano está, portanto, ganhando força. Paris e Madrid estão a preparar uma estratégia de longo prazo e atualmente estão analisando como apoiar as bicicletas como o primeiro meio de transporte após a remoção das medidas de bloqueio. CONEBI - Defendendo uma 'revolução verde' O COVID-19 está a ter repercussões económicas consideráveis ​​na indústria de bicicletas e, portanto, o CONEBI está em contato regular com as instituições europeias para discutir apoio imediato. Em toda a Europa, o CONEBI observa que as lojas de bicicletas foram reabertas na Áustria em 14 de abril e na Alemanha em 20 de abril, enquanto em outros países as lojas de reparações de bicicletas continuavam disponíveis, como na Dinamarca, na Holanda e no Reino Unido. “Vários programas da UE foram apresentados nas últimas semanas pela Comissão Europeia, mas eles devem ser facilmente acessíveis às empresas, evitando burocracia e capacitando o ecossistema de bicicletas a estar na vanguarda da tão necessária Revolução Verde”. 'CONEBI disse em um comunicado.


Taipei Cycle Show - Adotando uma abordagem on-line A TAITRA, organizadora dos eventos cancelados do Ciclo de Taipei e da Taipei International Sporting Goods, anunciou uma série de serviços online integrados, a partir de maio. Quatro actividades online foram planeadas para as duas feiras. Uma exposição 2D / VR on-line em 15 de maio com uma reunião de fornecimento on-line pré-show em 14 de maio. Os webinars da feira de Taiwan começarão em 22 de maio, com executivos importantes de associações internacionais de bicicletas, discutindo o impacto e as oportunidades após o surto do COVID 19. No dia 30 de junho, será lançado um novo produto on-line. Publicado por Rosie Burgin em 23 abr 2020

0 views

Contact us

Rua dos Combatentes da Grande Guerra, 81 geral@biclaria.pt  |  Tel: +351 91-946-3232

  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone TripAdvisor
  • Black Instagram Icon

RNAAT Nº 530 / 2019

Copyright © 2016 - 2020 BICLARIA. All Rights Reserved